sexta-feira, 5 de março de 2010

Deus


por Flávia Fernandes

“O que é Deus? Deus é a inteligência suprema, causa primeira de todas as coisas.”

Essa é a primeira questão do Livro dos Espíritos, escrito há pouco mais de 150 anos, por Allan Kardec, o codificador da doutrina espírita.

Pergunta bastante pertinente, já que ele não queria saber “Quem”, mas o “Que” é Deus.

Bem, muitos não acreditam na existência Dele, outros ainda O questionam com relação à bondade que pregam por aí.

Ontem, durante a palestra no centro, mencionei o fato de que muitas pessoas não acreditam em Deus por terem aprendido errado sobre Ele.

Crescemos temendo a severidade de um ser desconhecido. Aprendemos que no céu há um Deus punitivo e vingativo, severo e que faz barganhas. Isso nos faz questionar a bondade Dele, afinal, vemos pessoas más que se dão bem e pessoas boas que se dão mal o tempo todo. Talvez por isso, há tantas pessoas que se dizem ateus.

Acredito também que, o fato de fazermos de Deus a imagem de um velhinho de barba, que fica sentado em uma cadeira de balanço, com um par de sandálias nos pés e nos espiando aqui embaixo, faz com que nossas atitudes sejam as de, procurá-Lo na hora da dor, da angústia e do desespero, mas esquecê-Lo nos momentos em que a vida vai muito bem. Triste constatação!

Pra mim, Deus não está na figura de alguém, mas como Kardec mencionou, está em algo!

Deus, pra mim, é a força que rege nosso universo. É a força que rege a minha vida. Minha fé inabalável permite fazer com que eu sinta a presença de Deus na minha vida o tempo inteiro.

Deus está no sol que aquece o planeta e ajuda na fotossíntese das plantas. Está na lua bonita que ilumina a noite. Ele está no orvalho das manhãs de inverno, que encontramos nos primeiros raios solares. Deus está nas chuvas que aram as terras. Está nas estrelas do firmamento.

Deus está na beleza de uma flor, num pássaro que canta feliz na natureza, num peixe que corre no rio ou no mar. Está nos animais, nas aves. Na semente que brota, no fruto que nasce. Deus está no mar, nas cachoeiras e nos rios.

Deus está no brilho dos olhos de uma criança inocente, no olhar cansado e distante de um ancião que vive um dia após o outro. Está na felicidade de um casal que acabou de gerar um filho, o verdadeiro milagre da vida. Na mão estendida, na cumplicidade. Ele está na bondade e na generosidade daquele que dá atenção àqueles que passam despercebidos. Está na reconciliação, no perdão, no abraço e no afago.

Pra mim, Deus é amor, é paz, é equilíbrio. Deus está em tudo o que é bom.

Quando observo a natureza e vejo tudo que há de bom e perfeito nela, uma sintonia maravilhosa, uma simetria perfeita, eu enxergo Deus. Quando vejo um cenário de guerra, destruição, tristeza, dor, amargura, revolta, eu só vejo a ação do homem e, nesse momento, me convenço de que, realmente, o mundo jamais poderia ter sido criado pelo homem, pois quem constrói a beleza, não pode ser capaz de causar tanta destruição.

Nos momentos mais difíceis e angustiantes da minha vida, não foi no homem, mas em Deus que encontrei a força pra seguir adiante. Foi conversando com Deus que eu acalmei meu espírito e foi de Deus que recebi as respostas para as perguntas mais difíceis da minha vida.

Deus é um pai bondoso e amoroso que está com a gente em todos os momentos, em todos os lugares, mesmo quando insistimos em mantê-Lo distante de nós. Mais que filhos de Deus, somos crianças de Deus, como disse minha amiga Nana ontem, e me conforta pensar dessa forma, pois só nos vendo como crianças pra ter tanta bondade e amor pra distribuir, mesmo quando insistimos em ser levados ou desobedientes.

Estamos aqui pra viver e ser feliz. Deus não tem pra nós, outro plano, senão esse! Viemos pra evoluir, pra nos melhorar e pra alcançar esferas superiores e mesmo a escalada sendo individual, Deus está presente no caminho e faz de tudo pra que essa estrada seja menos sinuosa possível.

Como diz na música – e eu acredito muito! – “o mundo pode até fazer você chorar, mas Deus te quer sorrindo”.

E pra você, o que (ou quem) é Deus?

6 comentários:

Ana Lúcia Porto disse...

Oi Flávia,

Melhor definição impossível... É um texto completo, bem escrito.

Beijos e que tal de agora em diante aparecer lá em meu canto, para um café e um papinho?! Aaaah...!! não vale responder só por aqui, assim eu fico sem a sua presença...
Ana Lúcia.

Flávia disse...

Oi Ana, obrigada!!

Essa seria a forma correta de enxergarmos a Deus! Pena que a grande maioria, não O vê dessa forma, né?

Sim, tô devendo a visita comentada por lá. Sempre que dá dou uma passada, mas não comento nada.
Tô indo agora marcar a presença, tomar um café e bater um papo contigo, ok?

Beijo

Carla Almeida disse...

Frô, linda definição.

Para completar eu diria que o melhor de tudo é que Ele está em nossas vidas e cuida de nós quer acreditemos ou não, pois não há distinção entre os filhos.

Maravilhoso o texto. Parabéns!

Bjs, Carla

Flávia disse...

Frô, obrigada!

É bem por aí mesmo. Ele é tão bom, mas tão bom, que nem se importa se muitos não acreditam Nele, pois Ele acredita em cada um de nós.

Beijos e obrigada pela visitinha!

Lucia disse...

Sei lá o que aconteceu aqui, mas vou escrever de novo... (rindo muito)

Fla, conversamos um pouco sobre Deus, então vc sabe que esse assunto é um pouco complexo pra minha pessoa...
Vou tentar falar o que penso sobre Deus em relação às pessoas.

Deus, pra mim, é "A Bondade". Deus está na compaixão, na caridade, na indignação com as injustiças, na vontade de mudar o mundo pra melhor. Mas essa Bondade está na ação das pessoas. Não basta sentir, é necessário agir.

Assim, acredito que Ele se manifesta mais em algumas pessoas, pessoas especiais, pessoas que "fazem" ou que pelo menos tentam fazer.
Não que as outras pessoas não sejam também filhos de Deus, mas estão afastadas Dele. É que elas vivem num universo próprio e não vêm, ou sentem, as coisas que acontecem no mundo e na vida. Que pena...

É isso, amiga! Adorei o texto, muito pertinente mesmo.

Beijoss

Flávia disse...

Lu, adorei o que você escreveu, amiga!

Que emoção me deparar com essa declaração tão linda à respeito de Deus.

No texto que fiz falando de você e da Re, mencionei o fato de que conheci uma pessoa extremamente emotiva e transparente em seus sentimentos e agora, você só confirmou o que eu disse.

Na nossa conversa sobre esse assunto, você mostrou uma indignação com o mundo, mas não contra Deus. Foi contra o ser humano e agora, declarando de coração aberto tudo isso, nos dá a dimensão da pessoa maravilhosa que é.

Tô feliz de ler o que li e mais ainda, por saber que pensamos muito igual e também pelo fato de que, não exagerei em nada sobre o que escrevi a seu respeito.

Beijos querida e obrigada pela visita ao meu Lugar de Mato Verde!